Clínica Infantil Indianópolis

A Primeira consulta

Aleitamento materno

É prudente disciplinar as mamadas:

Sem espectador, exceto a presença dos irmãos (no início), para não prejudicar o entrosamento entre mãe e filho.

Ambiente calmo – manter a rotina domiciliar (barulhos normais da casa), sem rádio ligado, TV, etc.

Leite Materno:

 – Oferecer os dois seios, no máximo, quinze minutos cada – o segundo seio é facultativo.

Pode ocorrer de a criança esvaziar um seio em até 4 minutos e dispensar a mamada do segundo seio. Como se trata de um aprendizado, é aconselhável que a amamentação não se prolongue por mais de 15 minutos em cada seio, assim o bebê não fará dos seios a sua chupeta, tampouco adormecerá mamando.

– Alternar o primeiro seio a ser oferecido em cada mamada.

                             Horário: 6hs – 9hs – 12hs – 15hs – 18hs – 21hs –24hs – 3hs (?).

Os intervalos não devem ser inflexíveis, porém, deve ser imposta uma certa disciplina para evitar anarquia.

Nota: A eructação não é obrigatória (arroto), contudo, após as mamadas deixar o bebê junto ao ombro por uns 10 minutos (sem tapinhas nas costas). Em seguida, para evitar que o bebê se “afogue” (aspiração do leite pelo refluxo gastroesofágico), coloque-o acordado no berço, preferencialmente do lado direito com as costas apoiadas em um travesseiro anti-refluxo ou almofada de espuma adaptada.

 Cantigas de ninar, embalar a criança e acostumá-la no colo, criam maus hábitos.

Água ou Chás: Água filtrada (Minalba, Poá …) ou chás fracos de erva-doce, camomila, hortelã, levemente adoçados. Em 100 ml adicionar, no máximo, uma colher de chá rasa de açúcar comum ou especial (Nidex,Dextrosol). 

                            Horário: nos intervalos longe das mamadas.

 Crianças amamentadas no seio têm menos sede que as crianças com alimentação artificial.

O chá é uma água disfarçada e por ser doce e quentinho, o bebê pode aceitar mesmo não tendo sede.

Os chás não acabam com a cólica e muito menos acalmam os bebês. 

DURAÇÃO DA AMAMENTAÇÃO E CONSERVAÇÃO DO LEITE MATERNO:

Recomenda-se leite materno exclusivo, pelo menos, até os seis meses de idade, quando então pode ser introduzida a alimentação complementar – eventualmente, pode ser iniciada mais precocemente. 

O leite materno pode ser mantido em temperatura ambiente por 2 horas, na geladeira até 24 horas (nunca na porta) e, no máximo 30 dias no freezer. Não utilizar microondas para descongelar – esquentar em banho-maria, para preservar suas propriedades essenciais (proteínas).O leite materno não pode ser reaproveitado –  a sobra deverá ser desprezada.

PARA A MAMÃE:

– Para evitar rachaduras, o bebê deve sugar o mamilo inteiro e não apenas o bico do seio.

– Pratique exercícios físicos com moderação. Os passeios matutinos e banhos de sol com o bebê, estão liberados a partir dos dois meses e as viagens curtas após o terceiro mês.

– Dieta materna & Reações no bebê: não existe nenhum trabalho científico demonstrando que certos alimentos  podem induzir à  uma maior produção de leite – canja, canjica, cerveja preta, coca-cola, são crendices . O cardápio está liberado, entretanto, principalmente durante a quarentena, é saudável uma dieta equilibrada à base de legumes, verduras, carnes cozidas ou grelhadas e frutas. Evitar café, alimentos condimentados, embutidos (salame, mortadela, etc.) e bebidas alcoólicas. Este negócio que “duas taças de vinho fazem bem à saúde e que fumar até cinco cigarros não é prejudicial”, é conversa fiada entre enólogos e fumantes e para não ficarem com drama de consciência.

Durante a amamentação a sede é mais intensa.

Os alimentos e os remédios, inclusive os anticoncepcionais, são absorvidos e eliminados pelo leite materno, contudo, em quantidades desprezíveis que não afetam o bebê, exceto quando a criança é alérgica ao leite de vaca e seus derivados. Nestes casos, estes produtos devem ser excluídos totalmente da dieta materna.

Observa-se que certos alimentos, não somente o leite de vaca, como ovos, peixes, soja, trigo e amendoim, devido seu alto teor proteico, quando consumidos com moderação diminuem a cólica de alguns bebês com menos de seis meses de vida. 

ALGUNS CUIDADOS:

–  Chupeta & Cia.: 

Nos primeiros dias, para não prejudicar a amamentação materna, deve-se evitar qualquer outro tipo de sucção que não seja o de mamar nos seios, entretanto, existem bebês que têm uma necessidade de sucção que não é satisfeita apenas com aleitamento materno, mal acabam de mamar já começam a sugar o paninho do travesseiro, a mão ou o dedo. Nesses casos, a chupeta pode ser bem vinda como meio de evitar o “chupar dedos”. É preferível levar a chupeta à boca do que o polegar, contudo, seu emprego deve ser limitado. O ideal é oferecer a chupeta após a mamada das 23/24 horas – para relaxar e dormir – nunca para que o bebê pare de chorar. Seu uso em demasia fortalece o hábito e impede que a criança fale precocemente, pois sua boca vai estar sempre ocupada com a chupeta ou com os dedos. 

O “chupar dedos ou chupetas”, independentemente de serem do tipo ortodônticas de silicone, é causa importante de crescimento dentário irregular, com deformidades da arcada, pronunciamento dos maxilares e distúrbios na deglutição e na fala. 

 Após os 3/5 anos é certo que terão que fazer uso de aparelhos corretivos. 

– Para higiene nasal: Rinosoro ou Sorine infantil ou Soro Fisiológico (Cloreto de sódio 0,9%) – instilar metade do conta-gotas ligeiramente aquecido em cada narina  várias vezes ao dia.

–  Para cólica/gases: ___________________________________________,dar______ gotas até quatro vezes ao dia, com intervalos aproximados de seis horas.

– Banho: Sabonete de glicerina Granado ou Johnson’s. Verifique a temperatura da água com o cotovelo e, se a sensação for agradável,  provavelmente também será para o bebê.

– Umbigo: Embeber um cotonete em álcool etílico a 70% e passar no côto umbilical (cordão) a cada troca de fraldas, ou pelo menos após o banho. O umbigo cai entre o 7º e 15º dia. Pode ocorrer um pequeno sangramento nos 30/45 dias que sucedem sua queda.  

– Para prevenção de assaduras: Dersani mirim, Bepantol Baby ou Hipoglós com óleo de amêndoas doces – após troca de fraldas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *