Clínica Infantil Indianópolis

A Terceira Consulta

Frutas frescas da estação :

– Com tendência laxante : abacate, mamão, melão, pêra, etc.

– Com tendência obstipante : maçã, banana-maçã, goiaba , etc.

Horário : Oferecer em “colheradas” imediatamente após a mamada das 11:00 / 12:00 hs.              

                 Iniciar com 20 gramas (4 colheres de chá ), aumentando a oferta conforme sua aceitação .

                Para facilitar a aceitação das frutas, a quantidade de leite a ser oferecida nesta mamada , pode ser reduzida.

–  Se a criança mama os dois seios, oferecer somente um seio.

–   Se a criança mama apenas um seio durante 10 minutos, restringir o tempo da mamada para 5 minutos.

–   Se a criança normalmente aceita 150 ml. de leite na mamadeira, diminuir para 100ml.

               Preparando para a chegada da sopa, que nem sempre é bem-vinda.

Raramente  as mudanças deixam de causar três reações que se sucedem com intensidade e duração variáveis – resistência, indiferença, e finalmente aceitação.

 Nos primeiros 2 anos as crianças  são chamadas de lactentes devido a prevalência do leite em sua dieta. A introdução de qualquer alimento, quase sempre vem acompanhada de certa resistência. As frutas não fogem à regra, os bebês dificilmente deixam de estranhar as modificações no cenário, dos seios ou da mamadeira para a colher, na maioria das vezes disfarçada de “aviãozinho “, e de deitado com todo calor materno para sentado no cadeirão. São mudanças desfavoráveis que contribuem  para aumentar a recusa do novo alimento.

As frutas fazem mais o paladar dos bebês, por isso são introduzidas antes da sopa. Depois que estão familiarizados com o novo ritual, quando a colher deixou de ser um objeto estranho e o duro cadeirão já não é tão desconfortável, chega a hora de mudar o paladar com a sopa, e mesmo assim, esta transição da alimentação líquida e adoçada ( leite e frutas ), para pastosa e salgada (sopa), pode não agradar.

Observações : 

1. Para que as frutas tenham seus nutrientes (vitaminas e sais minerais) preservados, elas deverão ser consumidas preferencialmente “ in natura “ ( cruas )  e oferecidas logo após seu preparo. Não guardar a sobra para o dia seguinte. 

2. Quando misturar as frutas ?  Depois de introduzidas isoladamente e constatado o paladar e as reações do organismo, as frutas podem ser misturadas,sempre procurando conciliar seus efeitos.

       Exemplo: banana – maçã (obstipante) com mamão ( laxante ).

3. Produtos industrializados –  não deixam de ser uma alternativa quando na impossibilidade de

oferecer  frutas  naturais. Seu  uso deve ser limitado, pois corre-se o risco da criança dar preferência a estes produtos passando a  recusar as frutas  naturais

NA HORA CERTA

                Engatinhar, andar e falar, representam atividades que desencadeiam certa ansiedade familiar, fica-se na expectativa do acontecimento e também  torcendo pela sua precocidade É importante salientar que não existe um padrão que obrigue a engatinhar precisamente com tantos meses, andar com outros tantos,nem tampouco uma seqüência obrigatória no desenvolvimento, já que algumas crianças pulam uma determinada fase, ou seja, podem andar, sem passar pelo estágio do engatinhar,etc. Além disso, é absolutamente normal certas crianças apresentarem maior facilidade para uma determinada atividade em relação à outras, o que justifica algumas andarem mais cedo, enquanto que outras irão falar mais prematuramente, e assim vai…  Geralmente isto também ocorre em função de um maior estímulo das pessoas que convivem no seu dia-a-dia.

“O desenvolvimento deve ser analisado como um todo, evitando-se valorizar dados isolados e principalmente ficar fazendo comparações, pois CADA CRIANÇA É UMA CRIANÇA.”

De maneira geral, eis o que se deve esperar:

– Firma a cabeça e esboça um sorriso com 3 / 4 meses.

– Senta com apoio e ri alto com 5 / 6  meses.

– Senta sem apoio por pouco  tempo  e balbucia  com 6 / 7 meses.

– Consegue ficar sentada por um tempo mais prolongado  e despontam os primeiro dentes com 7 / 9 meses  –  Permitido o cercado ( chiqueirinho ), não com o propósito de confinar o bebê, mas sim para que fique entregue à alguns brinquedos apropriados à idade por algum tempo e sempre na presença de alguém.

– Fica em pé com apoio, consegue engatinhar e dá suas primeiras palavras .Reconhece a diferença entre a voz de aprovação e reprovação e começa  estranhar as pessoas com 9 / 10 meses.

– Levanta sozinho com 10 /12 meses.

– Anda com ajuda com 11 /12 meses.Apesar de ser um estímulo, o andador deve ser usado com reservas em virtude dos riscos de acidentes. É preferível ter um pouco mais de paciência para curtir este momento e aguardar que ande naturalmente.

– Anda sem ajuda com 12 / 18 meses.

As viagens não muito longas estão liberadas a partir dos 3 meses de idade, inclusive as de avião, contudo é desaconselhável que se tornem rotina.Dependendo da necessidade, pode-se viajar em idade menos avançada, lembrando que o bom senso é sempre bem-vindo.Preferir horários menos quentes. Na serra, proteger os ouvidos com um chumaço de algodão, e tão logo termine o trajeto, oferecer uns golinhos de chá. 

Usar uma caminha de viagem bem firme com cintos de segurança no banco traseiro. Dos 7 – 12 meses, o mais adequado é um contensor comprovadamente seguro. Importante é não transportar a criança  no colo, principalmente quando estiver ocupando o assento dianteiro. 

        –     Crianças até 7 anos de idade quando andam de carro, podem apresentar mal- estar

com náuseas e vômitos. Estes sintomas são causados pela falta  de desenvolvimento neurovegetativo

( parte do cérebro que controla certas reações orgânicas autônomas, ou seja, que ocorrem independentemente da nossa vontade como a transpiração).Outra justificativa está relacionada com a ingestão excessiva de líquidos durante as refeições, que retardam a digestão. Uma maneira para evitar ou aliviar o problema é aguardar pelo menos 30 minutos para sair.

– Quarto do bebê  separado dos pais com 2 – 3 meses. Nessa idade os bebês já não exigem 

tanto a assistência da mãe, pois conseguem dormir 7 – 8 horas seguidas, geralmente à noite.

       Decoração simples, de cor neutra, ventilado e se possível faceado para o sol. Coloque o berço em          

       local seguro, e cuidado com travesseiros fofos que podem asfixiar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *