Clínica Infantil Indianópolis

Chiado no peito

“CHIADO NO PEITO”

BRONQUIOLITE “BEBÊ CHIADOR” X BRONQUITE X ASMA X HIPERREATIVIDADE BRÔNQUICA (BRONCOESPASMO)

Autor: 
Rubens T. Bonomo
INTRODUÇÃO  

1. Existem sintomas comuns a várias doenças – doenças que cursam com os mesmos sintomas. A tosse, por exemplo, pode ocorrer como conseqüência de um Resfriado comum ou de uma Gripe, de Faringite, Sinusite, Laringite, Bronquite, Pneumonia etc. Nesses casos, geralmente, como vem associada à febre, não há grandes dificuldades diagnósticas. A INFECÇÃO é a causa.  
2. Em outros casos, quando a tosse é desencadeada após algum esforço físico – que seja uma simples gargalhada ou choro – ou com mudanças de posições – muito tempo deitado e levanta e vice-versa – ou está relacionada com a alimentação – estripulias ou deitar imediatamente após as refeições – por mais estranho que possa parecer, o responsável é o REFLUXO GASTROESOFÁGICO.   3. Ainda com relação à tosse protagonizando os sintomas, quando sofre influência da sazonalidade (verão-inverno) ou das alterações climáticas (mudanças de temperatura – calor X frio) ou surge após contato com cheiro forte, então, é a ALERGIA aos agentes inaláveis, como a poeira / ácaros / fungos (bolor), que passa a ocupar a berlinda. O problema é que este tipo de alergia só pode ser mapeado a partir dos dois anos de idade e, mesmo assim, é necessário computar os 15% de resultados falso-negativos.    4.

4. Contudo, essa lógica de raciocínio diagnóstico nem sempre nos é facultada. Existem situações em que a multiplicidade de fatores implicados, não propriamente como causas, mas como agravantes, impossibilita essa forma de conduzir os casos. São doenças com abordagem diagnóstica e terapêutica complexa e polêmica, uma vez que, devido à pluralidade de causas, é necessário conhecimento multidisciplinar e a avaliação de uma equipe multiprofissional, por vezes, com pareceres diferentes.  
5. Talvez o paradigma dessas doenças seja a Asma, doença respiratória crônica que resulta da interação genética e ambiental, cujos sintomas são o característico “chiado no peito” (broncoespasmo, sibilância ou hiperreatividade brônquica), tosse predominantemente noturna e a falta de ar (dispnéia) que originou o nome.    6. A palavra ÁSTHMA vem do grego e significa “ lutar pelo fôlego ”. Por ser exacerbada pelas infecções em que os grandes vilões são os vírus respiratórios seguidos pelas bactérias, a Asma, doença inflamatória dos brônquios de causa eminentemente alérgica, está associada à Pneumonia ou Sinusite, de forma que afeta mais de 10 milhões de pessoas em todo mundo e é mais comum na infância. Estima-se que uma em cada dez crianças tenha a doença. Em mais de 70% dos casos manifesta-se entre 2 e 4 anos de idade, grupo etário em que, além da alergia e da baixa imunidade – tanto mais pronunciada quanto mais jovem a criança –  deve-se considerar outros fatores, tais como os refluxos gastroesofágicos e os de localização extra- esofágica.  

Clique aqui e visualize o texto completo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *