Clínica Infantil Indianópolis

Era simbiótica: Os nutrientes entre a colher e a mamadeira com os biológicos ativos

“Mitos, verdades e polêmicas desde o nascimento”
Autor: Rubens T. Bonomo
 Microbiota, microflora bacteriana ou flora intestinal corresponde à população de microrganismos vivos que habitam o intestino- cólon- estabelecendo uma relação de simbiose responsável por 60% a 70% do aporte imunológico do organismo. Para tal, há necessidade de se preservar sua integridade. Os recém-nascidos de parto normal têm sua colonização inicial constituída pelas bactérias da flora vaginal e fecal da mãe e os nascidos de cesariana por bactérias do ambiente. Após o nascimento, a composição da microbiota, tanto em termos de formação como no de estabilização frente aos desarranjos que está sujeita, vai depender do tripé que se assenta a medicina: genética, meio ambiente e da alimentação, particularmente nos primeiros 2-3 anos, especialmente no primeiro semestre de vida. Daí, a importância das fórmulas lácteas especiais incrementadas com simbióticos, consideradas como os alimentos funcionais ideais para os lactentes, como complemento ou suplemento do leite materno, e dos outros produtos referenciados como biológicos ativos, que emergem com exaltação como medicação adjuvante, a ponto de fazer dos anos 2015 o marco da “era simbiótica”. O artigo objetiva traçar um paralelo entre os alimentos funcionais e os naturais e o peso dos biológicos ativos. Eleger as fórmulas lácteas mais apropriadas e, sobretudo, tecer considerações para que os biológicos ativos sejam prescritos de maneira mais seletiva, mais criteriosa, como medicação adjuvante e não protagonizar os receituários médicos e sem subestimar a importância de se adotar hábitos salutares e uma dieta saudável numa sociedade moderna.

Clique aqui e baixe o artigo completo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *