Clínica Infantil Indianópolis

O que esperar do Recém Chegado

Durante o primeiro ano de vida, os bebês apresentam algumas reações de adaptação que são normais.Cada criança tem sua maneira de reagir, de modo que não devemos fazer comparações para não criar expectativas desnecessariamente.– A icterícia (coloração amarelada da pele)  não é preocupante quando surge após as primeiras 24 horas de vida e  principalmente,  quando mãe e filho tem o mesmo tipo de sangue. Muitos recém-natos apresentam icterícia fisiológica também denominada neonatal. Esse tipo de icterícia, como o próprio nome sugere, é absolutamente normal, faz parte de um processo adaptativo do fígado, não necessitando de nenhuma medida terapêutica. Sua evolução é praticamente padronizada, torna-se visível em torno do 2º /3º dia de vida, intensificando-se até o 5º dia para então começar a desaparecer progressivamente, ficando quase imperceptível do 7º ao 14º dia de vida. Nas crianças orientais esta icterícia costuma ser mais intensa e prolongada.– Regurgitação, vômitos e cólica são mais freqüentes durante o primeiro trimestre de vida. A cólica é mais intensa à noite. – A partir da 1ª / 2ª semana de vida, o bebê pode apresentar diarréia após as mamadas. Esta fase pode durar até três semanas e geralmente é sucedida por um período de obstipação, variável conforme a criança.Não existe uma regra que estipule o número de vezes que a criança deva evacuar diariamente. O ritmo gastrintestinal somente será conhecido a partir do momento em que sua dieta não tiver tantas restrições e quando seu desenvolvimento neuropsicomotor permitir maior atividade física. Na maioria das vezes, após os dois anos de idade. – Sua reação é de susto exagerado.                                        – Estrabismo é normal até o final do primeiro semestre de vida .– A criança enxerga com nitidez a partir do terceiro mês e a cor dos olhos só é definida após o sexto mês .– Moleira funda – isoladamente não tem significado clínico. Quando associada com diarréia, vômito e febre, representa um dos sinais de desidratação.– Queda de cabelo e descamação da pele podem estar presentes desde o nascimento. Na pele pode ser observada uma coloração arroxeada, mais comum na região lombar, denominada mancha mongólica, que não tem qualquer relação com mongolismo (Síndrome de Down) e outra de cor rósea, mais freqüente na nuca e entre as pálpebras, chamada hemangioma capilar.Desvanecem progressivamente com o avançar da idade, de maneira que por volta de um a dois anos de idade costumam passar despercebidas.– Tosse e espirro não significam que esteja resfriado.– Tendência a apresentar temperatura mais elevada na cabeça em relação ao corpo sem conotação com calor ou febre ( temperatura superior a 37,5º C ).– Soluço e extremidades (pés e mãos) frias não tem relação com frio, portanto não servem como parâmetro para agasalhar a criança. Vesti-la de acordo com a temperatura ambiente, na dúvida, agasalhe-a um pouco mais, sem exagero. – O forte calor (verão ou excesso de agasalho) favorece o aparecimento de lesões cutâneas com vermelhidão e saliência (brotoejas) algumas contendo líquido claro em seu interior (vesículas) chamadas de sudâmina por serem desencadeadas pela sudação (suor) abundante. Causam certo incômodo (coceira).  Para minimizar e até mesmo evitar estes problemas, recomenda-se vestuário leve, banhar a criança várias vezes ao dia, secar a pele suavemente e não forrar colchões com plástico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *