Clínica Infantil Indianópolis

Paciente: Cristiano Pereira Silva

Análise de tratamento
Durante cinco anos passamos por vários especialistas com o Cristiano sem saber o que realmente acontecia com ele, sem saber por que toda semana estávamos no pronto socorro com ele sempre pelo mesmo motivo, febre alta e otite bilateral. Tomava vários tipos de antibióticos e nada de resultado.Após varias otites e já com dois anos e sete meses foi solicitado pelo pediatra aprocura de um otorrino que o encaminhou para cirurgia devido ao acumulo de secreção nos ouvidos. Foram feitas as cirurgias de extração da adenóide, drenagem da secreção dos ouvidos e o implante dos tubos para ventilação. Mesmo após o procedimento ainda tivemos repetições das infecções ate que uma tia sugeriu que procurássemos um especialista onde encontramos o Dr. Rubens que explicou que o Cris além da rinite crônica e sinusite ainda tinha um problema maior que era a baixa imunidade e por esse motivo não poderia ser tratado como uma criança qualquer, que não adiantava atacar somente as crises alérgicas, mas também cuidar para que seu organismo ficasse mais resistente para combater as infecções.Assim começamos o tratamento com o uso das vacinas aos cinco anos e seis meses quando também descobrimos que ele era alérgico a picada de inseto e assim, fomos orientados como deveríamos agir dali em diante e que seria um tratamento longo com melhoras e recaídas, mas com resultados positivos desde que fizéssemos exatamente o que foi proposto.À principio sem mais alternativas apostei todas as fichas, mesmo sendo um tratamento caro estava decidida a fazer. O pai um pouco contrariado pelo valor e também por não acreditar mais em nada acabou cedendo a favor do tratamento, mas logo começamos ver o resultado.O Cris começou a ficar mais resistente e por muitas vezes nos enganamos quando achávamos que teria finalmente alta tinha aquela senhora recaída, perdemos as contas de quantas vezes, mas valeu a pena.Hoje com onze anos e três meses, o Cris está bem há bastante tempo, sem nenhuma crise e finalmente de alta. Janaina Pereira Silva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *