Clínica Infantil Indianópolis

Pacientes: irmãos Nakamura

Meu 1º filho, Flávio começou a ir para a escola com dois anos e aí começaram suas gripes e resfriados… o problema era que de um simples resfriado surgiam várias complicações como sinusite, amidalite e até mesmo pneumonia! Eu já conhecia todos os hospitais da região, todos os pronto-socorros. A certa altura a pediatra que o acompanhava disse que ele necessitava de tratamento especializado o que exigia conhecimentos que ela não possuía, e pediu que eu procurasse um pneumologista… como foi desgastante esta procura… impressionante o que alguns profissionais diziam… o que mais me marcou foi o que me disse sem sequer tocar no meu menino, sem pedir um exame: ” seu filho é asmático, conforme-se! Vou prescrever a bombinha e sempre que ele entrar em crise use-a!”… Num dado momento ele ficou tão mal que foi parar no pronto-socorro e ficou internado no hospital por 5 (cinco) dias. Lembro-me da médica plantonista dizendo: “Você não pode levar seu filho, ele ficará internado!” Fui ao banheiro e chorei muito, pois me sentia culpada, não conseguia ajudá-lo! Até que meio por acaso estava conversando com uma tia que a há um tempo não encontrava e ela me contou que meu priminho passara pelo mesmo problema e que havia se tratado com Dr. Rubens, na clínica PROVACIN. Não tive dúvida marquei uma consulta e lá fomos nós.  Para minha felicidade estava pela primeira vez, em meses, conversando com um profissional que realmente se importava com o bem estar de meu filho! Com muita paciência me fez várias perguntas, e examinou-o da cabeça aos pés! Pediu uma bateria de exames e pediu que tão logo ficassem prontos retornasse. Foi o que fiz. Então ele me explicou detalhadamente cada sintoma do Flávio e indicou o tratamento com as vacinas via oral, diariamente, sendo que no começo também tivemos que fazer uso de medicamentos anti-alérgicos… “longo será o caminho”, disse-me o Dr. Rubens. E foi.  Estava no consultório dele praticamente todo mês! E com que paciência suas auxiliares nos tratavam! Mas pouco a pouco o Flávio foi vencendo, na verdade nós todos fomos vencendo! Então veio meu 2º menino, Danilo! A esta altura estava muito mais calma, pois as crises de bronquite do Flávio já estavam sob controle. Danilo começou a tomar mamadeira aos seis meses pois minha licença maternidade se findava… então, estranhamente ele passou a ter leve diarréia e tossir muito. Logo Dr. Rubens pediu exames e descobrimos que ele tinha alergia ao leite de vaca. Falei para o Doutor:” Não dou sorte mesmo!” e ele: “ Queria o que? São farinha do mesmo saco!” Rimos muito. Iniciamos também com o Danilo o tratamento com as vacinas via oral.
Hoje, Danilo tem sete anos, é um menino saudável, sem restrição alimentar alguma e o Flávio, além de não ser asmático é mais saudável que muitos de seus amigos. Para se ter uma idéia, há cerca dois anos tiveram contato direto com crianças com gripe suína e não pegaram a doença! Percebi também que ao contraírem uma virose, não ficam como outras crianças, pois enquanto os amigos vão parar no pronto-socorro eles mal apresentam um quadro de diarréia leve, e logo estão ótimos! Flávio hoje tem 10 anos, ou seja, faz mais de sete anos que fazemos o tratamento, e tenho a alegria de dizer que ele é saudável, não faz uso continuo de medicamentos anti-alérgicos ou corticóides, somente das vacinas. 
O único senão deste tratamento é o valor das vacinas! São caras, mas para mim ver meus meninos com saúde não tem preço! Pago as vacinas com sacrifício, mas faço questão de manter o tratamento, se a condição financeira aperta, nós fazemos acertos em nosso orçamento, mas a vacina nunca pode faltar!
Quero deixar aqui o meu muito obrigado! Em primeiro lugar ao Dr. Rubens, por ter dedicado toda sua vida aos pequenos! Como faz falta um bom médico, como é bom sentir-se amparada por bons profissionais! Obrigada à toda sua equipe, suas assistentes e enfermeiras, que até hoje nos recebem com um sorriso no rosto! 
 Um grande abraços a todos 
Sueli Nakamura 
São Paulo/SP em 12/11/20111

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *